GNR pronta para operação “ano novo” que decorre até domingo

A Guarda Nacional Republicana (GNR) intensifica, a partir de amanhã, 31 de dezembro de 2015, e até 03 de janeiro de 2016, o patrulhamento e a fiscalização rodoviária nos itinerários de e para os locais associados às festividades do Ano Novo, com o objetivo de prevenir a ocorrência de acidentes rodoviários.

Durante a operação serão empenhados militares da Unidade Nacional de Trânsito e dos Comandos Territoriais, reforçados pela Unidade de Intervenção e Unidade de Segurança e Honras de Estado, que estarão particularmente atentos à condução sob a influência do álcool e de substâncias psicotrópicas, excesso de velocidade, falta de habilitação legal para o exercício da condução, não cumprimento das regras de trânsito, incorreta ou não utilização do cinto de segurança e sistemas de retenção para crianças, utilização indevida do telemóvel durante a condução.

“A condução sob a influência de álcool, o excesso de velocidade e a não utilização do cinto de segurança constituem três das principais causas de vítimas nas estradas portuguesas, pelo que a GNR apela a todos condutores que pratiquem uma condução segura, prudente e livre de álcool”, indica fonte do comando da GNR.

Dados mais recentes indicam que as consequências da condução sob o efeito do álcool são de tal forma graves que, um em cada três condutores mortos em acidentes de viação conduzia com uma taxa ilegal de álcool no sangue.

Marinhas. Incêndio em Albergue sem feridos a registar

Pelas 17h30 desta quinta-feira os Bombeiros Voluntários de Esposende receberam um alerta para um incêndio no Albergue de S. Miguel, na freguesia de Marinhas.

Para o local foram enviados dois veículos de socorro (combate a incêndios urbanos e de comando) e seis operacionais.

O incêndio ficou confinado a um compartimento e provocou apenas danos materiais. Não houve feridos a registar.

A GNR tomou conta da ocorrência.

Apúlia. Professora de Esposende desaparecida de lar encontrada cadáver

Uma utente do Centro Social João Paulo II, situado na freguesia de Apúlia, foi encontrada sem vida, ao final da manhã desta quarta-feira num campo agrícola perto do referido lar.

A professora reformada Rosa Portela, de 80 anos e natural de Esposende, estava desaparecida desde a hora de almoço de ontem.

A família da idosa deu alerta para as autoridades, sendo que os Bombeiros Voluntários de Fão e GNR de Esposende, incluindo uma equipa cinotécnica, encetaram várias buscas desde a tarde de ontem.

As redes sociais também espalharam o desaparecimento da conhecida professora.

No entanto, e depois destas serem suspensas, as buscas foram retomadas hoje de manhã e Rosa Portela foi encontrada sem vida por um residente no lugar de Pedrinhas.

Conhecida pelas dificuldades motoras e com Alzhmeimer, a família procura agora respostas quanto ao que se terá passado com Rosa Portela.

A Polícia Judiciária, ao início da tarde, fez várias diligências no local onde a vítima foi encontrada, mas afasta, numa primeira análise, a hipótese de crime.

Os Bombeiros Voluntários de Fão fizeram o levantamento do cadáver, sendo que este foi transportadas para o Instituto de Medicina Legal do Hospital de Viana do Castelo.