Autarca de Viana pede demissão do comandante da PSP

O autarca de Viana do Castelo pediu hoje a demissão do comandante da PSP local, que acusou de “estar em fim de carreira e estar-se nas tintas” para o estacionamento “abusivo” em algumas zonas da cidade.

“Que se demita ou então vá para outro sítio. Em Viana do Castelo não está a cumprir os mínimos”, afirmou hoje o presidente, José Maria Costa em resposta a um cidadão que, durante o período aberto ao público, no final da reunião ordinária da autarquia, se queixou do estacionamento “abusivo” na principal avenida da cidade.

No final da reunião camarária, o autarca socialista afirmou ter mantido “algumas” conversas sobre o assunto com José Vieira da Cruz e que sentiu “uma total indiferença” do comandante da Polícia de Segurança Pública.

Fonte do gabinete de Relações Públicas do Comando Distrital da PSP de Viana do Castelo remeteu para sexta-feira uma eventual reação de José Vieira da Cruz “por já não se encontrar no gabinete”.

José Maria Costa disse “esperar que o comandante distrital “assuma o posto para o qual está investido”.

“Não sei, parece que está em final de carreira mas se está tem que cumprir o seu dever até ao fim, ou seja que faça cumprir a autoridade da polícia porque os cidadãos que pagam os seus impostos exigem que a PSP de Viana, em especial o seu comandante, cumpra as suas funções a tempo inteiro. Basta qualquer cidadão andar pela rua para verificar que o senhor comandante anda muito distraído nestes últimos tempos”, frisou.

José Vieira Cruz, que anteriormente comandou a divisão de Matosinhos da PSP, assumiu o comando distrital de Viana do Castelo em 2009.

Viana do Castelo. GNR faz nove detidos e apreende armas e mais de 1200 doses de droga no Alto Minho

A GNR deteve hoje, em vários concelhos do distrito de Viana do Castelo, oito homens e uma mulher e apreendeu mais de 1.200 doses de droga e quatro armas proibidas.

Em comunicado, o Comando Territorial da GNR de Viana do Castelo adiantou que, dos nove detidos, com idades entre os 22 e os 56 anos, sete têm antecedentes criminais.

Dos nove detidos, “quatro acabaram por ser libertados e cinco permanecem sob custódia da GNR para serem presentes ao Tribunal Judicial de Viana do Castelo, no próximo dia 12 de junho”.

A operação contou com o apoio da Unidade de Intervenção, de militares das secções de Informações e Investigação Criminal de Braga, Porto, Aveiro, Viseu, Vila Real e Viana do Castelo, de militares dos diversos postos territoriais, intervenção do Comando de Viana do Castelo e ainda de elementos da PSP de Viana do Castelo.

Segundo a GNR, a operação hoje desencadeada “visou dar cumprimento a 27 mandados de busca domiciliária, um mandado de busca a um estabelecimento comercial e 30 mandados de busca e apreensão a veículos”.

No decurso daquela operação, os militares da GNR apreenderam 455 doses de cocaína, 366 doses de haxixe, seis doses de heroína, quatro armas de fogo (três caçadeiras, sendo que duas de canos serrados e uma carabina de 5,5 mm adulterada) e 20 munições de vários calibres.

Sete armas brancas, uma viatura ligeira, duas balanças de precisão, três LCD, dois ‘tablet’ e 2.730 euros estão também entre os artigos recuperados pela GNR, numa operação que constituiu como arguidos mais cinco homens.

Viana do Castelo. Vai ter praia para cães

A Praia do Coral, em Viana do Castelo, vai ser a primeira instância balnear do minho a ter autorização para permanência e circulação de cães. É a segunda praia do país com estas condições, depois de Peniche.

Segundo o comandante da Polícia Marítima de Viana do Castelo, Raul Risso, este é um projeto que já vem a ser preparado há mais de um ano, apontando a data de inauguração para dia 15 de junho.

A iniciativa partiu da associação Vila Animal, do município de Viana e da autoridade portuária, que é quem vai administrar a praia.

“Como todos nós sabemos, durante a época balnear, nos espaços concessionados, não se podem ter os cães. Agora sim vamos ter um espaço dedicado aos cães e a quem gosta deles”, disse ainda o comandante.

Entre as normas da praia para cães contam-se a obrigatoriedade de os animais estarem registados, usarem trela e, no caso de raças consideradas perigosas, usarem açaime.