PSD/Barcelos pede suspensão das negociações do resgate da água

O PSD/Barcelos instou hoje a Câmara a suspender as negociações para o resgate da concessão da água e saneamento e a clarificar os “números contraditórios” que têm sido apresentados pelos “dois grupos do PS” concelhio.

Em comunicado, o PSD sublinha que está em causa um “acordo secreto, feito sem estudos de viabilidade económico-financeira.“Um verdadeiro ‘iceberg’, que se afigura muito ruinoso e danoso para o futuro do município de Barcelos”, acrescenta.

Em novembro de 2015, o executivo socialista anunciou que tinha acordado o resgate da concessão pelo valor de 87 milhões de euros. Entretanto, a 6 de maio, o presidente da Câmara, Miguel Costa Gomes, anunciou a retirada de pelouros ao vereador Domingos Pereira, que fora o seu “vice”. Em solidariedade com Domingos Pereira, outros três vereadores socialistas renunciaram aos pelouros.

Após esta cisão, Domingos Pereira, divulgou, em conferência de imprensa, que o município estabelecera um pré-acordo com o acionista maioritário da Águas de Barcelos, que lhe permitiria ficar, por 37 milhões de euros, com 75% do capital social da empresa. Domingos Pereira explicou, na altura, que esta nova solução surgiu depois de o acionista minoritário (25 por cento) ter entretanto surgido com exigências adicionais alegadamente “incomportáveis” para o município.

O presidente da câmara não gostou que Domingos Pereira tivesse divulgado as negociações e, também em conferência de imprensa, acusou-o de estar a tentar “boicotar” o acordo. Perante tudo isto, o PSD pede a suspensão das “negociações secretas que a câmara está a fazer, para eliminar eventuais ilícitos e clarificar os números contraditórios (que são apresentados pelos dois grupos do PS) sobre o acordo ruinoso para o resgate da concessão”.

“Exigimos a verdade da negociação. O executivo PS não é sério nas contas e trata um assunto desta dimensão financeira com secretismo, ligeireza e amadorismo. As mesmas pessoas do PS apresentaram-se unidas nuns números e agora estão desunidas noutros números”, refere ainda o comunicado do PSD.

O presidente da câmara já disse que continua a acreditar no resgate total da concessão, pelos 87 milhões de euros inicialmente acordados, e que lutará “até às últimas consequências” por esse acordo.

Barcelos. Piscinas Municipais reabrem após obras de requalificação e beneficiação

Reabriram dia 12 de março as Piscinas Municipais, concluídas que estão as obras de requalificação e beneficiação, que incidiram nos sistemas hidráulico, mecânico, cobertura e envidraçados.

Depois de feitas inspeções regulares de manutenção por técnicos no edifício das Piscinas Municipais, detetou-se a necessidade de renovar e introduzir melhorias ao nível da cobertura e dos equipamentos hidráulicos, mecânicos e da qualidade do ar interior das piscinas, que careciam de obras de requalificação e beneficiação, decorridos que estão quase 18 anos sobre a abertura ao público das Piscinas.

A cobertura do edifício foi alvo de substituição e dotada de um reforço do isolamento térmico que melhorará o comportamento térmico da envolvente exterior, eliminando pontos de infiltrações de água.

Os vãos envidraçados foram reforçados ao nível da estrutura, com a reparação de todos os equipamentos hidráulicos e mecânicos assim como de ventilação. A intervenção na área da ventilação, nomeadamente a substituição do sistema de desumidificação, vai permitir melhorar significativamente a qualidade do ar interior das Piscinas.

Foram ainda substituídas as condutas de aspiração na nave da piscina, substituídos os filtros de areia e renovado o sistema de ventilação/climatização.

A obra teve um custo de 563.605,80€ euros, acrescido de IVA, numa área de implantação de 2.900,00m2.

Barcelos. O melhor do património gastronómico, do vinho e do turismo vai a concurso

O Município de Barcelos formalizou candidatura às “7 Maravilhas à Mesa”, propondo a concurso o melhor do património gastronómico, do vinho e do turismo do concelho.

O galo assado à moda de Barcelos, um roteiro de experiências únicas relacionado com a olaria e a riqueza do património material e imaterial, com destaque para a Feira Semanal, são os alicerces desta candidatura apresentada pelo Município, tendo como pano de fundo a recente integração da Rede das Cidades Criativas da UNESCO.

O programa “7 Maravilhas à Mesa” tem o Alto Patrocínio do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, da Secretaria de Estado do Turismo, e da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e é desenvolvido em parceria com a Associação de Municípios Portugueses do Vinho. Promove, desde 2007, os grandes valores da identidade nacional, realizando iniciativas de valorização do património histórico, natural, gastronómico, as praias e as aldeias de Portugal.

O tema escolhido para este ano foi “7 Maravilhas à Mesa”, que inclui gastronomia, vinhos e azeites e roteiros turísticos. Tendo em conta as enormes potencialidades de Barcelos nestes domínios, o Município efetuou esta candidatura com o objetivo de promover os seus melhores produtos e ver reconhecida a riqueza do seu património.

Na categoria de Gastronomia, no património carne e caça, o Município sugere o famoso galo assado à moda de Barcelos, especialidade que remete para a lenda do Galo.

Na categoria de Vinhos e Azeites, Barcelos concorre nos vinhos brancos e tintos, como exemplares produzidos em quintas do concelho das castas Loureiro / Alvarinho e Vinhão, respetivamente.

Na categoria de roteiros, a candidatura do Município apresenta propostas em quatro domínios: Património Histórico, Cultural e Natural (Torre Medieval), Museus (Museu de Olaria), Eventos de Afirmação Local (Feira Semanal) e Experiências Únicas (modelação em barro e pintura de cerâmica).

À semelhança das edições anteriores, um painel de especialistas avaliará as candidaturas de forma a elaborar uma lista de 49 pré-finalistas, sete de cada região, que posteriormente serão votadas pelo público.