Ir ao Milhões de Festa é como ser um “jovem na Disneilândia”

Não é pouca a Festa prometida ao longo de quatro dias em Barcelos: são logo Milhões, já descritos como “Jogos Sem Fronteiras da música” e hoje comparados à experiência de se ser um “jovem na Disneilândia”.

Se o organizador Joaquim Durães havia usado o rótulo dos Jogos Sem Fronteiras, hoje coube ao vocalista dos barcelenses Glockenwise e responsável pelo projeto Duquesa, Nuno Rodrigues, dizer que estar naquilo que é o “momento climático do ano” chamado Milhões de Festa é equiparável a estar no parque de diversões da Disney, onde uma pessoa nunca se sente entediada.

“Há este evento tão fixe onde nos podemos juntar e divertir que é o Milhões de Festa. Enquanto artista e apreciador de música, é um dos sítios privilegiados para se poder encontrar novos artistas e um dos sítios mais bonitos para se atuar”, disse Nuno Rodrigues à beira da piscina, onde centenas de pessoas descontraíam, mergulhavam, dormiam ou bebiam o omnipresente vinho verde.

Com uma expectativa de duas mil pessoas por dia no festival que vai na sétima edição em Barcelos, o programador Márcio Laranjeira disse que foi este ano que a organização quebrou “com algumas prisões que [ela própria] tinha criado”, levando a uma nova distribuição de palcos, novos horários, mas mantendo a linha musical que vai de uma forte presença portuguesa (como os vilacondenses Evols que hoje abriram o palco principal) a nomes como Sons of Kemet, The Heads ou o egípcio Islam Chipsy.

“É um ano de continuação, mas de testar algumas coisas novas e de mudar um bocadinho o festival para melhor”, afirmou Márcio Laranjeira.

No caso de Inês Barbosa, proveniente do Porto, é a estreia no evento, por recomendação de amigos e também pela presença dos suecos Goat.

“Tinha uns amigos que vinham, já me tinham falado do conceito, do espaço, das bandas e [também] por ser perto do Porto”, disse a jovem de 22 anos.

Já no recinto é possível ver dezenas de pessoas, entre as quais membros de bandas locais ou até artistas como Dan Deacon (que toca no domingo), espalhadas um pouco por todo o espaço, deitadas na relva, sentadas a comer e beber, tudo enquanto um qualquer projeto musical dá som ao festival.

Até domingo vai ser possível assistir a dezenas de concertos nos vários palcos do festival organizado pela Lovers & Lollypops, com bilhetes diários a 20 euros.

Esposende. Município assinala Dia Mundial do Teatro

O Município de Esposende vai levar a efeito, no próximo sábado, dia 17 de março, pelas 21h30, no Auditório Municipal de Esposende, a apresentação da peça “Leandro, Rei da Helíria”, pela Companhia de Teatro ARCA.

O espetáculo insere-se nas comemorações do Dia Mundial do Teatro, que se assinala a 27 de março, e tem entrada gratuita. Os ingressos estarão disponíveis a partir das 20h30, no Auditório Municipal, podendo as reservas ser efetuadas através do telemóvel 930 479 093 ou do e-mail ana.ferreira@cm-esposende.pt.

“Leandro, Rei da Helíria” é um espetáculo para toda a família, onde os mais pequenos vibram com uma fantástica história de reis, príncipes e princesas e os mais velhos se deliciam com o enredo e simbolismo que a peça transmite.

Com um enredo muito semelhante ao “Rei Lear”, de William Shakespeare, este conto da tradição popular foi adaptado para o teatro português pela escritora Alice Vieira. É uma história onde se fala de amor, de ingratidão e do que acontece a um rei quando é destronado.

Barcelos. Piscinas Municipais reabrem após obras de requalificação e beneficiação

Reabriram dia 12 de março as Piscinas Municipais, concluídas que estão as obras de requalificação e beneficiação, que incidiram nos sistemas hidráulico, mecânico, cobertura e envidraçados.

Depois de feitas inspeções regulares de manutenção por técnicos no edifício das Piscinas Municipais, detetou-se a necessidade de renovar e introduzir melhorias ao nível da cobertura e dos equipamentos hidráulicos, mecânicos e da qualidade do ar interior das piscinas, que careciam de obras de requalificação e beneficiação, decorridos que estão quase 18 anos sobre a abertura ao público das Piscinas.

A cobertura do edifício foi alvo de substituição e dotada de um reforço do isolamento térmico que melhorará o comportamento térmico da envolvente exterior, eliminando pontos de infiltrações de água.

Os vãos envidraçados foram reforçados ao nível da estrutura, com a reparação de todos os equipamentos hidráulicos e mecânicos assim como de ventilação. A intervenção na área da ventilação, nomeadamente a substituição do sistema de desumidificação, vai permitir melhorar significativamente a qualidade do ar interior das Piscinas.

Foram ainda substituídas as condutas de aspiração na nave da piscina, substituídos os filtros de areia e renovado o sistema de ventilação/climatização.

A obra teve um custo de 563.605,80€ euros, acrescido de IVA, numa área de implantação de 2.900,00m2.