Secundária de Vila Cova é a melhor a Português entre as escolas públicas

Quase uma em cada quatro escolas tiveram média positiva no exame nacional de Português, com três escolas públicas entre as dez melhores na disciplina, segundo dados do Ministério da Educação. A Escola Secundária de Vila Cova, em Barcelos, é mesmo a melhor escola pública.

Das 625 escolas públicas e privadas que levaram alunos a exame na disciplina de Português do 12.º ano, 456 tiveram uma nota média igual ou superior a 10 valores, o que equivale a 73% do total de escolas, de acordo com uma análise feita pela Lusa aos dados do Ministério da Educação relativos aos exames nacionais do ensino secundário de 2016.

Entre as 10 melhores, a primeira escola pública aparece na 7.ª posição, e o lugar é ocupado pela Escola Básica e Secundária Vila Cova, de Barcelos, distrito de Braga, que com 20 exames realizados conseguiu uma nota média de 14,27 valores, uma prestação acima das notas internas da escola, e que se fixou nos 13,75 valores.

A Escola Básica e Secundária Aquilino Ribeiro, em Oeiras, Lisboa, ocupa o lugar imediatamente a seguir na lista, sendo a 2.ª melhor escola pública e a 8.ª melhor em termos globais, mas com um número reduzido de exames realizados: com apenas sete provas a escola registou uma média de 14,26 valores, próxima dos 14,43 valores de classificação interna final (CIF).

A fechar a lista das 10 melhores está também uma escola pública, a secundária Josefa de Óbidos, em Lisboa, que com 22 exames realizados conseguiu uma média em exame de 14,1 valores, quase dois valores acima dos 12,56 valores de CIF.

Entre as médias mais baixas estão escolas de Lisboa, Porto, Vila Real, Guarda e algumas escolas portuguesas no estrangeiro, com médias no exame entre os seis e os sete valores, cerca de metade daquilo que registam na CIF, que varia entre os 12 e os 13 valores.

Barcelos. Piscinas Municipais reabrem após obras de requalificação e beneficiação

Reabriram dia 12 de março as Piscinas Municipais, concluídas que estão as obras de requalificação e beneficiação, que incidiram nos sistemas hidráulico, mecânico, cobertura e envidraçados.

Depois de feitas inspeções regulares de manutenção por técnicos no edifício das Piscinas Municipais, detetou-se a necessidade de renovar e introduzir melhorias ao nível da cobertura e dos equipamentos hidráulicos, mecânicos e da qualidade do ar interior das piscinas, que careciam de obras de requalificação e beneficiação, decorridos que estão quase 18 anos sobre a abertura ao público das Piscinas.

A cobertura do edifício foi alvo de substituição e dotada de um reforço do isolamento térmico que melhorará o comportamento térmico da envolvente exterior, eliminando pontos de infiltrações de água.

Os vãos envidraçados foram reforçados ao nível da estrutura, com a reparação de todos os equipamentos hidráulicos e mecânicos assim como de ventilação. A intervenção na área da ventilação, nomeadamente a substituição do sistema de desumidificação, vai permitir melhorar significativamente a qualidade do ar interior das Piscinas.

Foram ainda substituídas as condutas de aspiração na nave da piscina, substituídos os filtros de areia e renovado o sistema de ventilação/climatização.

A obra teve um custo de 563.605,80€ euros, acrescido de IVA, numa área de implantação de 2.900,00m2.

Barcelos. O melhor do património gastronómico, do vinho e do turismo vai a concurso

O Município de Barcelos formalizou candidatura às “7 Maravilhas à Mesa”, propondo a concurso o melhor do património gastronómico, do vinho e do turismo do concelho.

O galo assado à moda de Barcelos, um roteiro de experiências únicas relacionado com a olaria e a riqueza do património material e imaterial, com destaque para a Feira Semanal, são os alicerces desta candidatura apresentada pelo Município, tendo como pano de fundo a recente integração da Rede das Cidades Criativas da UNESCO.

O programa “7 Maravilhas à Mesa” tem o Alto Patrocínio do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, da Secretaria de Estado do Turismo, e da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e é desenvolvido em parceria com a Associação de Municípios Portugueses do Vinho. Promove, desde 2007, os grandes valores da identidade nacional, realizando iniciativas de valorização do património histórico, natural, gastronómico, as praias e as aldeias de Portugal.

O tema escolhido para este ano foi “7 Maravilhas à Mesa”, que inclui gastronomia, vinhos e azeites e roteiros turísticos. Tendo em conta as enormes potencialidades de Barcelos nestes domínios, o Município efetuou esta candidatura com o objetivo de promover os seus melhores produtos e ver reconhecida a riqueza do seu património.

Na categoria de Gastronomia, no património carne e caça, o Município sugere o famoso galo assado à moda de Barcelos, especialidade que remete para a lenda do Galo.

Na categoria de Vinhos e Azeites, Barcelos concorre nos vinhos brancos e tintos, como exemplares produzidos em quintas do concelho das castas Loureiro / Alvarinho e Vinhão, respetivamente.

Na categoria de roteiros, a candidatura do Município apresenta propostas em quatro domínios: Património Histórico, Cultural e Natural (Torre Medieval), Museus (Museu de Olaria), Eventos de Afirmação Local (Feira Semanal) e Experiências Únicas (modelação em barro e pintura de cerâmica).

À semelhança das edições anteriores, um painel de especialistas avaliará as candidaturas de forma a elaborar uma lista de 49 pré-finalistas, sete de cada região, que posteriormente serão votadas pelo público.