Viana do Castelo. PJ de Braga detém abusador sexual de criança

A Polícia Judiciária (PJ) de Braga anunciou hoje a detenção de um homem de 24 anos pela presumível autoria da prática de um crime de abuso sexual de criança, ocorrido em Viana do Castelo, durante dois meses.

Em comunicado, a PJ acrescenta que em causa estão “atos sexuais de relevo”, tendo o agressor aproveitado “a proximidade e a vulnerabilidade” da menor.

O detido foi presente a interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de proibição de contactos e de frequência de locais com crianças.

 

Fão. Ex-vereador do CDS-PP de Braga acusado de burla de terrenos em Ofir

O advogado, e ex-vereador da Câmara de Braga do CDS-PP, Miguel Brito vai ser julgado por, alegadamente, se ter apoderado de 48 mil euros relativos a sinal de 10% do valor total da venda de quatro terrenos em Ofir, na freguesia da Vila de Fão, concelho de Esposende, avaliados em 480 mil euros.

O caso envolve também um antigo deputado do mesmo partido de Miguel Brito, José Martins Pires da Silva, cônsul honorário de Portugal em Orense, Galiza (Espanha), que é o queixoso.

Segundo o Ministério Público (MP), foi falsificada uma assinatura, acusando Miguel Brito de “burla qualificada”.

O ex-vereador centrista de Barga está acusado de “se ter feito passar como representante da empresa Seara do Outeiro, de Esposende, para conseguir convencer interessados na aquisição dos terrenos”, quando, e segundo o MP, o verdadeiro representa seria José Martins Pires da Silva.

Terá sido através de uma procuração, alegadamente, falsa que Miguel Brito conseguiu um sinal para o negócio.

Miguel Brito vai prestar declarações públicas sobre o caso no início do julgamento, guardando para essa altura a “sua” versão do factos.

Viana do Castelo. GNR faz nove detidos e apreende armas e mais de 1200 doses de droga no Alto Minho

A GNR deteve hoje, em vários concelhos do distrito de Viana do Castelo, oito homens e uma mulher e apreendeu mais de 1.200 doses de droga e quatro armas proibidas.

Em comunicado, o Comando Territorial da GNR de Viana do Castelo adiantou que, dos nove detidos, com idades entre os 22 e os 56 anos, sete têm antecedentes criminais.

Dos nove detidos, “quatro acabaram por ser libertados e cinco permanecem sob custódia da GNR para serem presentes ao Tribunal Judicial de Viana do Castelo, no próximo dia 12 de junho”.

A operação contou com o apoio da Unidade de Intervenção, de militares das secções de Informações e Investigação Criminal de Braga, Porto, Aveiro, Viseu, Vila Real e Viana do Castelo, de militares dos diversos postos territoriais, intervenção do Comando de Viana do Castelo e ainda de elementos da PSP de Viana do Castelo.

Segundo a GNR, a operação hoje desencadeada “visou dar cumprimento a 27 mandados de busca domiciliária, um mandado de busca a um estabelecimento comercial e 30 mandados de busca e apreensão a veículos”.

No decurso daquela operação, os militares da GNR apreenderam 455 doses de cocaína, 366 doses de haxixe, seis doses de heroína, quatro armas de fogo (três caçadeiras, sendo que duas de canos serrados e uma carabina de 5,5 mm adulterada) e 20 munições de vários calibres.

Sete armas brancas, uma viatura ligeira, duas balanças de precisão, três LCD, dois ‘tablet’ e 2.730 euros estão também entre os artigos recuperados pela GNR, numa operação que constituiu como arguidos mais cinco homens.