Viana do Castelo. Keso e Paraguaii são os destaques no VIBE

Keso e Paraguaii são os destaques maiores na presente edição da “Festa da Primavera” do ciclo VIBE, o certamente que tem sido sinónimo de grandes concertos no centro histórico de Viana do Castelo.

Reconhecido pela sua exigência qualitativa, Keso é um artista de detalhe que dificilmente torna uma prestação de sua responsabilidade em algo meramente banal. Coleccionador de música e de experiências pelo mundo fora, Keso é uma referência do hip-hop e da spoken word.

Os Paraguaii regressam a Viana em grande forma, com o seu segundo disco na bagagem. “Dream About The Things you Never Do” é, assumidamente, o registo mais pop dos Paraguaii, um jogo constante entre os universos mais dançantes da música electrónica e a genética rock da banda.

O encerramento da festa acontece a horas mais tardias, no Bar Porta 93, ao ritmo de Claiana. This Penguin Can Fly e Passa Discos Jusa são os restantes nomes que completam o cartaz.

Na noite de sábado 24 de junho, no Coreto do Jardim a partir das 21h30, a Festa da Primavera faz-se com muita música pela noite dentro.

Concerto. Paulo Barros apresenta “Um Piano Só”

Esposende recebe a 17 de junho, pelas 22h00, no Fórum Municipal Rodrigues Sampaio, um concerto de piano por Paulo Barros, com entrada livre.

Barros gravou o seu primeiro CD a solo, intitulado “Um Piano Só”, que será apresentado neste concerto. “Com uma linguagem jazzística e através das suas composições originais, o músico transporta os ouvintes para um universo de sonoridades no qual cada um pode criar as suas próprias histórias”, refere nota de imprensa do município da foz do Cávado.

Nascido na Inglaterra em 1968, Paulo Barros é descendente de esposendenses. Começou a estudar piano clássico com 7 anos de idade. Em 1998 concluiu o Bacharelato de piano da ESMAE. Gravou o CD «Slow Emotion» com a cantora dinamarquesa Mai Seidelin Norby, onde teve a participação especial do contrabaixista Jesper Bodilson.

Atualmente faz parte do Quinteto de Adriana Miki, do Quarteto de Carlos Mendes, do Quinteto de Manuel Linhares e do Quarteto de Richard Okkerse.

Viana do Castelo. GNR faz nove detidos e apreende armas e mais de 1200 doses de droga no Alto Minho

A GNR deteve hoje, em vários concelhos do distrito de Viana do Castelo, oito homens e uma mulher e apreendeu mais de 1.200 doses de droga e quatro armas proibidas.

Em comunicado, o Comando Territorial da GNR de Viana do Castelo adiantou que, dos nove detidos, com idades entre os 22 e os 56 anos, sete têm antecedentes criminais.

Dos nove detidos, “quatro acabaram por ser libertados e cinco permanecem sob custódia da GNR para serem presentes ao Tribunal Judicial de Viana do Castelo, no próximo dia 12 de junho”.

A operação contou com o apoio da Unidade de Intervenção, de militares das secções de Informações e Investigação Criminal de Braga, Porto, Aveiro, Viseu, Vila Real e Viana do Castelo, de militares dos diversos postos territoriais, intervenção do Comando de Viana do Castelo e ainda de elementos da PSP de Viana do Castelo.

Segundo a GNR, a operação hoje desencadeada “visou dar cumprimento a 27 mandados de busca domiciliária, um mandado de busca a um estabelecimento comercial e 30 mandados de busca e apreensão a veículos”.

No decurso daquela operação, os militares da GNR apreenderam 455 doses de cocaína, 366 doses de haxixe, seis doses de heroína, quatro armas de fogo (três caçadeiras, sendo que duas de canos serrados e uma carabina de 5,5 mm adulterada) e 20 munições de vários calibres.

Sete armas brancas, uma viatura ligeira, duas balanças de precisão, três LCD, dois ‘tablet’ e 2.730 euros estão também entre os artigos recuperados pela GNR, numa operação que constituiu como arguidos mais cinco homens.