Menu

Esposende. Município aborda importância do “BRINCAR”

É já no próximo fim-de-semana que vai decorrer a iniciativa “BRINCAR é coisa séria!”, organizada pelo Município de Esposende, em colaboração com a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Esposende e Centro de Intervenção Psicológica e Terapêutica.

O evento contempla a realização do Seminário “Revisitar o valor do BRINCAR”, na sexta-feira, dia 30 de junho, no Auditório Municipal de Esposende, e a Feira do Brincar e do Brinquedo, no sábado e no domingo, dias 1 e 2 de julho, na Zona Ribeirinha de Esposende.

Esta iniciativa visa refletir sobre a importância do brincar no desenvolvimento infantil e no seu futuro, bem como sobre a forma como o brincar tem evoluído ao longo do tempo e quais as implicações dessas mudanças. Em última análise, pretende-se contribuir para a promoção de formas mais saudáveis de brincar, dando também às famílias e à comunidade em geral a possibilidade de experienciarem diversas atividades lúdicas.

O Seminário “Revisitar o valor do BRINCAR” pretende refletir acerca da verdadeira importância que o brincar assume nos dias de hoje. A sessão de abertura, prevista para as 9h30, será presidida pelo Presidente da Câmara Municipal de Esposende, contando também com as intervenções da Vereadora da Câmara Municipal de Esposende e Presidente da CPCJ de Esposende, Raquel Vale, e da Diretora Clínica do Centro de Intervenção Psicológica e Terapêutica, Ana Ribeiro.

Os trabalhos iniciam-se às 10h00, com o Painel “A importância do brincar no desenvolvimento da criança e do adulto”. Hugo Rodrigues, Pediatra na Unidade Local de Saúde do Alto Minho, E.P.E., e docente na Escola de Ciências da Saúde da Universidade do Minho e na Escola de Tecnologias da Saúde do Instituto Politécnico do Porto, abordará o tema “Brincar é o melhor remédio!” e Eduardo Sá, Psicólogo e Professor Auxiliar do ISPA – Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida centrará a sua intervenção sobre a temática “Brincar como património da humanidade”.

No segundo painel da manhã, dedicado à “Utilização educativa e terapêutica do brincar” intervirá um representante do Projeto Piloto Grupos Aprender, Brincar, Crescer, da Direção-Geral de Educação, e Maria José Araújo, Professora Adjunta da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto e Investigadora do CIPEM-INET-md e do INED – Centro de Investigação em Educação da ESE-IPP, que abordará o tema “Crianças carentes de “Vitamina B”.

Refletindo sobre o “Lugar do brincar na história da infância e liberdade para brincar com segurança”, intervirão os oradores João Amado, Professor Associado com Agregação, Aposentado, da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra, que abordará o tema “Brincar e modos de ser criança na charneira dos séculos XIX e XX em Portugal”, e Helena Sacadura Botte, Técnica de Segurança Infantil e Secretária-Geral da APSI – Associação para a Promoção da Segurança Infantil, que apresentará o tema “A liberdade para brincar em segurança”. No âmbito deste painel será ainda visualizada uma mensagem vídeo de Carlos Neto, Professor Catedrático da Faculdade de Motricidade Humana, com o tema “Libertem as crianças: Mais autonomia, risco e participação”.

Não descurando a evolução, nomeadamente tecnológica, consta do programa um painel dedicado a “Novas formas de brincar e considerações da neuropsicologia acerca das experiências no mundo virtual”. Com o tema “Criatividade, ensino e jogos digitais” participará Nuno Feixa Rodrigues, Professor Coordenador na Escola Superior de Tecnologia do IPCA – Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, Carlos Fernandes da Silva, Professor Catedrático no Departamento de Educação e Psicologia da Universidade de Aveiro e Membro da CPCJ de Mira, abordará a temática “O brincar virtual e desenvolvimento de competências neurocognitivas e psicossociais”, e Ana Isabel Veloso, Professora Auxiliar no Departamento de Comunicação e Arte da Universidade de Aveiro e Membro da Direção da Sociedade Portuguesa de Ciências dos Videojogos, com o tema “Jogar não tem idade”.

A conclusão dos trabalhos, nomeadamente o comentário final, estará a cargo de Helena Gatinho, Jornalista e Diretora da Revista Pais & Filhos, e de Raquel Vale, Vereadora e Presidente da CPCJ de Esposende.