Caminho Português de Santiago candidata-se a Fundos Europeus

A vereadora da Cultura Câmara Municipal de Barcelos, Elisa Braga, esteve presente, em Pontevedra, num ato de apresentação pública do projeto “Caminho Português: conservação e valorização do Caminho Português de Santiago. O património cultural e natural como fator de desenvolvimento económico”, que está sujeito a apoio da União Europeia.

A vereadora Elisa Braga, em representação das Câmaras Municipais do Norte de Portugal, manifestou a importância deste projeto “audaz e pioneiro, que nos permite preservar o Caminho Português de forma consistente, sustentada e séria, potenciando todas as possibilidades de desenvolvimento dos territórios transfronteiriços”. Além disso, agradeceu “à Deputación de Pontevedra que nos fez participantes neste projeto, com a certeza de que em 2021 vamos conseguir resultados fantásticos.”

Este projeto, no qual participam Tui, Salceda de Caselas, Mos, O Porriño, Redondela, Soutomaior, Vilaboa, Pontevedra, Barro, Portas, Caldas de Reis, Valga e Pontecesures e as câmaras municipais do Norte de Portugal (Ponte de Lima, Paredes de Coura, Barcelos e Valença), por onde passa o Caminho Português, candidata-se aos fundos europeus INTERREG V-POCTEP, Programa de Cooperação Transfonteiriça Espanha-Portugal.

Esta atuação permitirá proteger o património cultural e natural assim como impulsionar e promover turisticamente os concelhos e municípios por onde passa o Caminho Português.

O projeto, cujo orçamento ascende a mais de quatro milhões de euros, parte da necessidade de proteger e promover o património cultural e natural mediante cooperação, o trabalho em rede de todos os agentes implicados e a inovação. Para isso, baseia-se em estratégias de crescimento inteligente, sustentado e integrador, apostando na modernização e melhoria contínua dos serviços turísticos, incidindo na qualidade e sustentabilidade para ser mais competitivos.

Este projeto compreende também atuações de proteção e recuperação do património cultural e natural, a sinalização de recursos e o incremento em 25% do número de turistas que percorrem o território do projeto. Através desta atuação, pretende-se reforçar a cooperação transfonteiriça, sensibilizar a população na proteção do Caminho português e converter a região num destino turítico de qualidade.

Para isso, entre outras questões, elaborar-se-á um plano de melhoria do Caminho Português para convertê-lo numa rota segura, acessível e atrativa; uma guia didática para estudantes; uma agenda cultural; atuações de promoção como uma página web; uma Feira do Caminho; uma exposição itinerante; um fórum sobre turismo sustentado e um workshop de criação e venda de produtos turísticos; e uma rede de trabalho com estrutura operativa e estável de cooperação para proteger o Caminho Português.

Carmela Silva, Presidente da Deputación de Pontevedra, destacou que o Caminho Português “é um elemento fundamental na área da Galiza – Norte de Portugal, que agrupa um vasto património cultural e imaterial, assim como um rico património natural que constitui um fator de desenvolvimento fundamental para esta zona, uma forma de entender o território que nos identifica e faz parte do que somos.”
_

Barcelos. Piscinas Municipais reabrem após obras de requalificação e beneficiação

Reabriram dia 12 de março as Piscinas Municipais, concluídas que estão as obras de requalificação e beneficiação, que incidiram nos sistemas hidráulico, mecânico, cobertura e envidraçados.

Depois de feitas inspeções regulares de manutenção por técnicos no edifício das Piscinas Municipais, detetou-se a necessidade de renovar e introduzir melhorias ao nível da cobertura e dos equipamentos hidráulicos, mecânicos e da qualidade do ar interior das piscinas, que careciam de obras de requalificação e beneficiação, decorridos que estão quase 18 anos sobre a abertura ao público das Piscinas.

A cobertura do edifício foi alvo de substituição e dotada de um reforço do isolamento térmico que melhorará o comportamento térmico da envolvente exterior, eliminando pontos de infiltrações de água.

Os vãos envidraçados foram reforçados ao nível da estrutura, com a reparação de todos os equipamentos hidráulicos e mecânicos assim como de ventilação. A intervenção na área da ventilação, nomeadamente a substituição do sistema de desumidificação, vai permitir melhorar significativamente a qualidade do ar interior das Piscinas.

Foram ainda substituídas as condutas de aspiração na nave da piscina, substituídos os filtros de areia e renovado o sistema de ventilação/climatização.

A obra teve um custo de 563.605,80€ euros, acrescido de IVA, numa área de implantação de 2.900,00m2.

Barcelos. O melhor do património gastronómico, do vinho e do turismo vai a concurso

O Município de Barcelos formalizou candidatura às “7 Maravilhas à Mesa”, propondo a concurso o melhor do património gastronómico, do vinho e do turismo do concelho.

O galo assado à moda de Barcelos, um roteiro de experiências únicas relacionado com a olaria e a riqueza do património material e imaterial, com destaque para a Feira Semanal, são os alicerces desta candidatura apresentada pelo Município, tendo como pano de fundo a recente integração da Rede das Cidades Criativas da UNESCO.

O programa “7 Maravilhas à Mesa” tem o Alto Patrocínio do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, da Secretaria de Estado do Turismo, e da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e é desenvolvido em parceria com a Associação de Municípios Portugueses do Vinho. Promove, desde 2007, os grandes valores da identidade nacional, realizando iniciativas de valorização do património histórico, natural, gastronómico, as praias e as aldeias de Portugal.

O tema escolhido para este ano foi “7 Maravilhas à Mesa”, que inclui gastronomia, vinhos e azeites e roteiros turísticos. Tendo em conta as enormes potencialidades de Barcelos nestes domínios, o Município efetuou esta candidatura com o objetivo de promover os seus melhores produtos e ver reconhecida a riqueza do seu património.

Na categoria de Gastronomia, no património carne e caça, o Município sugere o famoso galo assado à moda de Barcelos, especialidade que remete para a lenda do Galo.

Na categoria de Vinhos e Azeites, Barcelos concorre nos vinhos brancos e tintos, como exemplares produzidos em quintas do concelho das castas Loureiro / Alvarinho e Vinhão, respetivamente.

Na categoria de roteiros, a candidatura do Município apresenta propostas em quatro domínios: Património Histórico, Cultural e Natural (Torre Medieval), Museus (Museu de Olaria), Eventos de Afirmação Local (Feira Semanal) e Experiências Únicas (modelação em barro e pintura de cerâmica).

À semelhança das edições anteriores, um painel de especialistas avaliará as candidaturas de forma a elaborar uma lista de 49 pré-finalistas, sete de cada região, que posteriormente serão votadas pelo público.