Barcelos celebra 88 anos de cidade com homenagem a deputados

No próximo dia  31 de agosto festeja-se o Dia da Cidade e com isso o 88º aniversário da Elevação de Barcelos a Cidade. O plano de comemorações inicia de manhã com a Cerimónia Protocolar do Hastear da Bandeira, a realizar às 10:00 horas, no Largo do Município, e prossegue mais tarde, às 21:00 horas, com um recital de piano no Salão Nobre dos Paços do Concelho. Para às 22:00 horas está marcada uma Sessão Solene, no auditório dos Paços do Concelho, com a atribuição da Medalha de Honra da Cidade de Barcelos a Adelino Augusto Miranda de Andrade e a João Baptista Machado, deputados barcelenses da Assembleia Constituinte.

Durante o dia, haverá lugar para um conjunto de intervenções musicais, a cargo da Associação Juvenil de Bandas Filarmónicas, um pouco por toda a cidade.

Ainda no âmbito das celebrações do concelho, a Sala Gótica mantém patente a exposição “Panorâmicas de Barcelos”, que integra 39 quadros de pintura da coleção particular do barcelense Jorge Humberto Simões de Carvalho. Nesta mostra estão representados diversos os artistas plásticos como Afmach, António Cunha, Augusto Matos, C. Silva, Carlos Basto, Eva de Matos, Gonçalves Torres, Henrique do Vale, Iris, Isabel Negrão, J. Portela, Jerónimo, Jorge Correia, José Ferreira, Júlia Andrade, Luísa Gomes, Maria das Dores, Mariana Basto Lemos, Neiva e Paulo Vilas Boas.“À Roda do Rio” está em exposição na Casa da Azenha, uma exposição integrada no ciclo de exposições sobre o “Rio Cávado: a pesca fluvial” com ciclo de três exposições, patentes entre agosto de 2016 e dezembro de 2017, que pretende reativar o encontro dos barcelenses com o rio.

Última Hora. Direção-Geral de Saúde declara “existência de surto de sarampo” em Portugal

A Direção-Geral de Saúde (DGS) declarou hoje “a existência de um surto” de sarampo em Portugal, depois de terem sido confirmados sete casos daquela doença na região Norte do país.

Num comunicado hoje divulgado, a DGS refere que “a presente situação na Região Norte configura a existência de um surto” de sarampo. A DGS recorda que até terça-feira tinham sido “notificados na Região Norte dois casos de sarampo, aparentemente não relacionados, confirmados laboratorialmente em adultos não vacinados”.

Destes dois pacientes, um “encontra-se internado, clinicamente estável”, refere.

Entretanto, até às 21:00 de hoje, o Hospital de Santo António, no Porto, “reportou 32 casos suspeitos de sarampo com relação laboral ao hospital”. Desses 32 casos, refere a DGS, oito “foram já testados laboratorialmente no Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge”, tendo cinco sido “confirmados como casos de sarampo”.

“Estão internados três doentes, um deles em situação clínica instável”, adianta a DGS.

No total, desde terça-feira foram confirmados sete casos de sarampo no norte do país.

De acordo com a DGS, “está em curso a investigação epidemiológica detalhada da situação, que inclui a investigação laboratorial de todos os casos”.

No comunicado hoje divulgado, a DGS recomenda que as pessoas verifiquem os boletins de vacinas e que, caso seja necessário, se vacinem contra o sarampo, recordando tratar-se de “uma das doenças infeciosas mais contagiosas podendo provocar doença grave, principalmente em pessoas não vacinadas”.

No caso de pessoas vacinadas, “a doença pode, eventualmente, surgir, mas com um quadro clínico mais ligeiro e menos contagioso”.

A DGS aconselha ainda a “quem esteve em contacto com um caso suspeito de sarampo e tem dúvidas” que ligue para a Linha Saúde 24 (número 808 24 24 24)

Deve também ligar para aquela linha quem tiver “sintomas sugestivos de sarampo (febre, erupção cutânea, conjuntivite, congestão nasal, tosse)”. Com esses sintomas, a DGS recomenda que “não se desloque e evite o contacto com outros”.

O sarampo provocou 35 mortes no ano passado, incluindo uma em Portugal, só num conjunto de 50 países da região europeia, onde se registaram mais de 20 mil casos em 2017.

No ano passado, Portugal teve dois surtos simultâneos de sarampo (num total de 29 casos), que chegaram a provocar a morte de uma jovem de 17 anos.

Para a Organização Mundial de Saúde (OMS), “cada nova pessoa afetada pelo sarampo na Europa relembra que crianças e adultos não vacinados, independentemente de onde vivam, continuam em risco de contrair a doença e de a passar a outros que possam ainda não estar vacinados”.

O sarampo é uma doença grave, para a qual existe vacina, contudo, o Centro Europeu de Controlo de Doenças estima que haja uma elevada incidência de casos em crianças menores de um ano de idade, que ainda são muito novas para receber a primeira dose da vacina. Daí que reforce a importância de todos os outros grupos estarem vacinados de forma a que não apanhem nem transmitam a doença.

Segundo os dados de 2017, mais de 87% das pessoas que contraíram sarampo não estavam vacinadas.

Barcelos. Piscinas Municipais reabrem após obras de requalificação e beneficiação

Reabriram dia 12 de março as Piscinas Municipais, concluídas que estão as obras de requalificação e beneficiação, que incidiram nos sistemas hidráulico, mecânico, cobertura e envidraçados.

Depois de feitas inspeções regulares de manutenção por técnicos no edifício das Piscinas Municipais, detetou-se a necessidade de renovar e introduzir melhorias ao nível da cobertura e dos equipamentos hidráulicos, mecânicos e da qualidade do ar interior das piscinas, que careciam de obras de requalificação e beneficiação, decorridos que estão quase 18 anos sobre a abertura ao público das Piscinas.

A cobertura do edifício foi alvo de substituição e dotada de um reforço do isolamento térmico que melhorará o comportamento térmico da envolvente exterior, eliminando pontos de infiltrações de água.

Os vãos envidraçados foram reforçados ao nível da estrutura, com a reparação de todos os equipamentos hidráulicos e mecânicos assim como de ventilação. A intervenção na área da ventilação, nomeadamente a substituição do sistema de desumidificação, vai permitir melhorar significativamente a qualidade do ar interior das Piscinas.

Foram ainda substituídas as condutas de aspiração na nave da piscina, substituídos os filtros de areia e renovado o sistema de ventilação/climatização.

A obra teve um custo de 563.605,80€ euros, acrescido de IVA, numa área de implantação de 2.900,00m2.