Menu

Esposende foi o concelho do Cávado que mais subiu nas exportações

Esposende registou um aumento de 13,5% nas exportações, destacando-se na lista dos seis municípios que compõem a NUT III Cávado, onde a média de crescimento alcançado foi de 7%, segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).
Se a maioria dos seis municípios do Cávado reforçaram a sua componente exportadora, Esposende distingue-se, com um aumento de 13,5%, seguindo-se o Município de Braga, com um aumento 10%.
Estes são indicadores que demonstram a resiliência e capacidade exportadora das empresas da região, particularmente de Esposende que apresenta valores acima da média regional e nacional. No total, o território da CIM Cávado regista um volume de exportações de 1 801 052 133,00 €, representando um aumento de 117 738 648,00 € face ao ano de 2014, correspondente a um aumento de 7%.

Através destes números, comprova-se que as empresas de Esposende foram capazes de reagir rapidamente à diminuição de atividade, sentida em 2009, como consequência da grave crise internacional.

Esposende tem conseguido captar empresas, nomeadamente na área da metalomecânica e do setor têxtil que, apesar dos elevados índices de produtividade que decorrem das exportações para mercados globais, conseguem manter elevados padrões ecológicos.

Deve-se salientar, ainda, o crescimento que algumas das maiores empresas de Esposende registam. O aumento da área de produção é uma realidade em grande parte das unidades fabris, com obras em curso ou projetos aprovados que conduzirão ao aumento da produção e, consequentemente, à criação de postos de trabalho.

“Tem-se revelado assertiva a política de cooperação da autarquia com o setor privado, potenciando a localização estratégica, mas salvaguardando sempre as questões de ordenamento do território”, clarifica o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira.