Menu

Marinhas. Município garante financiamento de 400 mil euros para saneamento

O Município de Esposende conseguiu garantir o financiamento em cerca de 400 mil euros para a empreitada de saneamento básico no Lugar do Monte, em Marinhas. Com efeito, a candidatura da operação “Saneamento Básico na União das Freguesias de Esposende, Marinhas e Gandra – Lugar do Monte”, promovida num agrupamento de entidades adjudicantes em que participam a Câmara Municipal e a empresa municipal Esposende Ambiente, acaba de receber a aprovação do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (PO SEUR), no domínio temático “Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos”.

Assim, do investimento global de cerca de 1,7 milhões de euros, está garantida a comparticipação a 85% do valor elegível relativamente ao saneamento (461.902,33 euros), ou seja, um valor a rondar os 400 mil euros.

Ao longo das últimas duas décadas foram efetuados investimentos significativos na área do saneamento básico em Marinhas, cuja orientação de investimentos foi feita segundo as prioridades sentidas pelo Município, infraestruturando as zonas dos aglomerados mais densos e colmatando as zonas mais críticas sob o ponto de vista da insalubridade. O território de Marinhas apresenta, praticamente em toda a sua extensão, um solo rochoso, com predominância granítica, de elevada dureza. Essas características traduzem-se na reduzida capacidade de infiltração dos solos e na ineficácia dos órgãos de tratamento convencionais de águas residuais particulares. De facto, não existindo rede pública de drenagem de águas residuais, o tratamento dos efluentes gerados nas edificações é efetuado em fossas sépticas e poços sumidouros, instalados nas propriedades privadas.

Consciente destes problemas, a Esposende Ambiente elaborou, em 2006, um projeto para as infraestruturas de saneamento básico para a globalidade de Marinhas, tendo entretanto lançado diversas empreitadas com vista à sua concretização, nomeadamente nos lugares de Igreja, Rio de Moinhos, Pinhote e Góios.

A intervenção agora aprovada e a iniciar-se, e que tem uma duração expectável de 720 dias e permitirá servir um aglomerado populacional de perto de 700 habitantes, constitui parte desse projeto global, e permitirá, assim, a conclusão da infraestruturação de uma vasta área que drena para o subsistema de Marinhas, otimizando a capacidade instalada, nomeadamente as recentes infraestruturas executadas pelo sistema “em alta”, Águas do Norte, SA, que incluem a nova ETAR de Marinhas.

Destaca-se também que esta intervenção permitirá aumentar a adesão ao serviço, através da execução da ligação desta rede “em baixa” ao sistema “em alta”, estendendo o serviço a uma parte da população ainda não servida na área de influência do sistema. Esta empreitada traduz-se na instalação da rede de drenagem de águas residuais domésticas, prevendo também a remodelação da rede de abastecimento de água, a ampliação e remodelação da rede de drenagem de águas pluviais, incluindo reposição de pavimentos na plataforma total dos arruamentos. Lembrando que está em causa proporcionar aos munícipes de Esposende, residentes e visitantes, a recolha e o adequado tratamento das suas águas residuais, fomentando, assim, a conservação do património natural e ambiental do concelho, o Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, refere que “esta candidatura, agora aprovada, irá contribuir para a consecução dos objetivos nacionais em matéria de saneamento básico, tal como consagrado no Plano Estratégico PENSAAR 2020, uma nova Estratégia para o Setor de Abastecimento de Água e Saneamento de Águas Residuais”.