Menu

Póvoa de Varzim. Cine-Teatro Garret encheu para receber gala dos Rangers

O Cine-Teatro Garrett encheu-se, no passado sábado à noite, para a 4ª Gala Ranger.

Uma noite de espetáculo, também com caráter solidário, a angariação de donativos a reverter para os Bombeiros Voluntários da Póvoa de Varzim.

Foram diversificados os momentos de animação ao longo da noite: desde dança sevilhana, magia com André Gomes, música com Rui Nova e Ana Oliveira, teatro com o grupo de teatro do Círculo Católico de Operários – TACCO, a encerrar com a atuação da Tuna Académica do Politécnico do Porto – Gatunos.

Ao longo da cerimónia foram também apresentadas várias iniciativas a desenvolver pelo Clube e coube a Daniel Leal apresentar o grande projeto para este ano: “Rangers realizam sonhos”. Com a colaboração da comunidade e instituições poveiras, os Rangers pretendem transformar os sonhos de crianças em realidade.

A Gala serviu ainda para a atribuição de várias distinções aos associados, sendo a de maior destaque a de Ranger do Ano atribuída a Daniel Leal e entregue pelos padrinhos do Clube – José Manuel Almeida e Odete Costa.

Os Rangers fizeram ainda questão de reconhecer publicamente os seus patrocinadores e apoios institucionais cabendo à Câmara Municipal receber o Ranger Tributo, por há 17 anos ter apostado na modalidade.

Rui Leal, Presidente dos Rangers, entregou ao Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim o galardão.

O Presidente da Câmara, Aires Pereira, referiu que tem acompanhado os Rangers de alguns anos a esta parte e tem assistido “à forma como esta gente tem conseguido credibilizar-se e granjear a confiança da sociedade poveira”.

O edil constatou que estavam presentes na Gala “todos aqueles que fazem andar a Póvoa – os empresários, aquelas pessoas que estão sempre disponíveis para ajudar – e é transversal a toda a nossa Póvoa de Varzim”.

Aires Pereira reconheceu que “sendo o paintball uma modalidade que não é muito conhecida e é um nicho de mercado muito estrito, têm dado um passo enorme em fazerem a divulgação da vossa modalidade e, dessa forma, contribuir para a nossa formação”.

O Presidente referiu-se também à vertente solidária do Clube de Paintball da Póvoa de Varzim: “na maioria das vossas ações têm sempre um fim solidário (Bombeiros, Instituto Maria da Paz Varzim, MAPADI) para aqueles que nós mais precisamos. Esse contributo é muito importante para o reconhecimento que a sociedade poveira faz do vosso clube e para o apoio que conseguem transmitir àqueles que mais precisam”.

Aires Pereira enalteceu o facto de se terem lembrado dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Varzim, que “atravessaram um momento difícil” mas “sempre que precisamos deles, estão presentes, estão sempre disponíveis”.

O autarca fez ainda questão de mencionar que sendo os Rangers “todos jovens têm uma ambição que não cabe na Póvoa de Varzim”, e o Município tem contribuído para a concretização dos seus projetos: “este ano, foi possível concretizar um sonho muito antigo que tinham: terem um espaço onde pudessem praticar uma modalidade da competição. O campo, no Parque da Cidade da Póvoa, está praticamente pronto”. Neste sentido, incitou-os a usá-lo e disfrutarem dele e que o ponham, como têm feito em todas as vossas atividades ao serviço da comunidade e dos nossos jovens.

O edil revelou que “esta será mais uma valência a juntar a muitas outras, sempre com o mesmo objetivo: levar cada vez mais pessoas ao Parque para que os poveiros cada vez mais assumam aquele espaço como um espaço seu. O Parque da Cidade nunca estará concluído. Haverá sempre alguma coisa a fazer naquele espaço e algo mais a acrescentar”.

Numa perspetiva de futuro, Aires Pereira referiu-se aos “desafios do Turismo, que não podem deixar ninguém de fora”, e deixou-lhes o repto: “têm uma ótima oportunidade para oferecerem um serviço a muitos que nos visitam pela Europa fora para saberem que existe, na Póvoa de Varzim, um conjunto de pessoas que gosta de praticar paintball. Podemos diferenciar-nos e arranjar subsistência e recursos para continuarmos a investir”.

Rui Leal transmitiu que o Clube foi crescendo passo a passo ao longo de 17 anos, sempre assente em quatro pilares: amizade, convívio, solidariedade e ambição. Sobre este último, revelou que “a nossa ambição é sermos o maior clube de paintball de Portugal e quem sabe da Europa”.