IPVC. Marcelo Rebelo de Sousa inaugura Escola de Ciências Empresariais

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, irá presidir à cerimónia de inauguração, no próximo dia 18 de fevereiro, do Centro de Inovação e Logística de Valença [CILV] e do campus universitário da Escola Superior de Ciências Empresariais do Instituto Politécnico de Viana do Castelo [ESCE-IPVC] num investimento que ronda os 6 milhões de euros.

A obra, que foi financiada em 85% pelo Eixo Prioritário III, do Programa Operacional Regional, O.N.2, depois de aprovada uma Bolsa de Mérito da CIM Alto Minho, conta ainda com estruturas de apoio ao tecido empresarial e pretende ser uma das alavancas para o desenvolvimento da região transfronteiriça.

A cerimónia de inauguração, que se realizará na Avenida Pinto da Mota, pelas 11:30 horas, contará ainda com as presenças do Presidente do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, Rui Teixeira, e do Presidente da Câmara de Valença, Jorge Mendes.

Viana do Castelo. Vai ter praia para cães

A Praia do Coral, em Viana do Castelo, vai ser a primeira instância balnear do minho a ter autorização para permanência e circulação de cães. É a segunda praia do país com estas condições, depois de Peniche.

Segundo o comandante da Polícia Marítima de Viana do Castelo, Raul Risso, este é um projeto que já vem a ser preparado há mais de um ano, apontando a data de inauguração para dia 15 de junho.

A iniciativa partiu da associação Vila Animal, do município de Viana e da autoridade portuária, que é quem vai administrar a praia.

“Como todos nós sabemos, durante a época balnear, nos espaços concessionados, não se podem ter os cães. Agora sim vamos ter um espaço dedicado aos cães e a quem gosta deles”, disse ainda o comandante.

Entre as normas da praia para cães contam-se a obrigatoriedade de os animais estarem registados, usarem trela e, no caso de raças consideradas perigosas, usarem açaime.

IPVC. “O futuro da agricultura passa por aqui”

Começaram hoje as Jornadas Ibéricas de Agricultura de Precisão na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (ESA-IPVC). Na sessão de abertura, Ana Paula Vale, diretora da ESA-IPVC, sublinhou que “o futuro da agricultura passa por aqui, pela agricultura de precisão”. A responsável pela ESA-IPVC revelou que a instituição fará um investimento de um milhão de euros na aquisição de equipamentos. “Estas jornadas, esta discussão que estamos a fomentar acontece no momento certo, pois a ESA tem vários projetos aprovados e financiados neste setor e a instituição vai fazer, nos próximos dois anos, o investimento de cerca de um milhão de euros na aquisição de equipamentos que vão auxiliar a formação dos estudantes e ajudar os agricultores não só desta região”. Para Ana Paula Vale tal investimento vai-se traduzir num “salto tecnológico muito significativo”.

Já Mário Araújo, da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Norte, enalteceu a iniciativa que junta instituições de Portugal e Espanha e falou dos financiamentos que existem nesta área. Mário Araújo lançou igualmente vários desafios aos presentes em questões que ligados ao setor, como por exemplo no caso do combate às pragas, desafiando inclusivamente os presentes para a possibilidade de os avisos agrícolas passarem a ser quase em tempo real. Desafios que Ana Paula Vale diz estar já em cima da mesa com a recente criação da Rede Nacional de Experimentação e Investigação Agrária que reúne todas as Escola Superiores agrárias do Ensino Politécnico português.

Já Carlos Rodrigues, vice-presidente do IPVC falou da importância da agricultura de precisão como uma “ferramenta útil no auxílio de tomada de decisão com uma maior e melhor precisão, sendo igualmente um meio de diagnóstico e atuação”. O futuro da agricultura passa por produzir mais, melhor e de forma mais sustentável”.

Hoje e amanhã todas as questões ligadas à Agricultura de Precisão vão estar em discussão nestas jornadas que se assumem como um encontro técnico-científico que se dirige a produtores, técnicos das associações e outras organizações do sector agrícola, técnicos das empresas, estudantes do Ensino profissional e superior na área das ciências da terra e agronomia; técnicos da administração central, regional e local.

As Jornadas Ibéricas de Agricultura de Precisão pretendem “apresentar e divulgar os avanços nas técnicas e os desafios da adoção e aplicação das tecnologias e equipamentos; partilhar experiências entre os diferentes utilizadores das tecnologias de agricultura de precisão nos diferentes âmbitos da produção agronómica. discutir e realizar propostas para uma maior adoção, otimizar os meios disponíveis e necessário bem como, maximizar os respetivos impactes esperados na região do Entre Douro e Minho”.