Menu

Esposende. “O que a oposição queria era que não houvesse nem pedras nem obras”

Benjamim Pereira, presidente da Câmara de Esposende, não está preocupado com as críticas sobre – a já apelida nas redes sociais – “a chuva de pedras” que tem vindo acontecer sempre que há o lançamento de grandes obras em Esposende.

O edil de Esposende não tem dúvidas em afirmar que “o lançamento da primeira pedra é feito em vários municípios”, destacando ainda que a cerimónia “só se realiza em algumas obras com expressão financeira”.

“É uma questão de dignificação do nosso trabalho, até porque utilizamos depois a mesma pedra para a inauguração. A oposição que não se preocupe porque requalificamos também a pedra. O que a oposição queria era que nem houvesse pedra nem obra”, frisou ao V, à margem da cerimónia do lançamento da primeira pedra da obra de requalificação no centro urbano de Marinhas.

Benjamim Pereira, e em tom irónico, diz “se fossemos a colocar uma pedra em cada obra que temos lançado, aí seria ridículo…teria um Stonehenge em Esposende”.

Jornalista - Carteira Profissional Nº CO/1250