Menu

Lisboa. Agrupamento de Escolas António Rodrigues Sampaio convidado pelo PR para o primeiro “Escritores no Palácio de Belém”

A primeira edição do programa “Escritores no Palácio de Belém”, iniciativa promovida pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, encerra terça-feira e tem a participação do Agrupamento de Escolas António Rodrigues Sampaio, do concelho de Esposende.

Segundo o gabinete da presidência, para esta última sessão da primeira edição dos encontros entre estudantes e escritores no Palácio de Belém foram convidados o Agrupamento de Escolas Ferreira de Castro, em Sintra, e o Agrupamento de Escolas António Rodrigues Sampaio, em Esposende, que “têm desenvolvido um trabalho relevante no domínio da inclusão de alunos com necessidades educativas especiais”.

A 31 de janeiro, precisamente num encontro desta iniciativa com o escritor Miguel Sousa Tavares, Marcelo Rebelo de Sousa disse que este programa irá continuar no próximo ano letivo, registando o sucesso do mesmo.

“Achei que não ia ter o sucesso que teve. Há mais escolas a vir cá, tantos autores aceitaram”, disse então o Presidente da República, adiantando que a iniciativa “Escritores no Palácio de Belém”, que inicialmente terminaria em maio, vai continuar no próximo ano.

Esta iniciativa começou em janeiro e decorreu todas as terças-feiras – tendo contado com a presença de Marcelo Rebelo de Sousa sempre que a agenda lhe permitiu – e teve a participação de três dezenas de autores de obras recomendadas pelo Plano Nacional de Leitura e de estabelecimentos de ensino, públicos e privados, de todo o país.

Segundo uma nota publicada na página da Presidência da República, “durante o segundo e o terceiro períodos escolares, mais de trinta escritores conversaram sobre a sua obra com alunos de escolas de todo o país”.

A sessão de encerramento da primeira edição do programa “Escritores no Palácio de Belém” conta com a presença de Graça Breia e Manuela Micaelo, “cujos livros permitem o acesso à leitura por parte de todas as crianças, independentemente das suas características individuais”.

“Para além da versão em formato impresso, cada livro é disponibilizado em formato áudio, em símbolos pictográficos para a comunicação, em língua gestual portuguesa e em braille. Assim, as crianças podem ler individualmente, em grupo ou com os seus familiares”, lê-se na nota.

 

Jornalista - Carteira Profissional Nº CO/1250