Menu

Polémica. Estrutura “Esposende” levanta caso de alegada falta de verba para “Sala Snoezelen” nas Marinhas

“Eu disse que não falava, mas há coisas a roçar o limite da tolerância e inteligência de um povo”. É desta forma que Goreti Gomes, da Associação de Pais do Agrupamento de Escolas Rodrigues Sampaio, inicia “revolta” contra a verba de 25 mil euros investida pela Câmara de Esposende numa gigante estrutura com a palavra “Esposende”, inserida numa estratégia de marketing, e que está a dividir opiniões (quer pelo investimento quer pelo local escolhido).

Goreti Gomes, e depois de ter conhecimento do facto, denunciou caso no agrupamento de escolas António Rodrigues Sampaio, que espera uma sala especializada para uma unidade de crianças autistas e outras com deficiências bem mais profundas (chamada Sala Snoezelen).

“Crianças que não conseguem ver, não ouvem, não falam, crianças que foram normais até uma certa idade e agora não ouvem nem falam, é necessário proteger-lhes as mãos com fraldas para que eles não se mutilem com os próprios dentes, crianças autistas de diferentes graus, algumas com grau bastante elevado. Temos a possibilidade de com 15 mil euros proporcionar a estas crianças uma sala especializada que lhes proporcionará grandes benefícios tanto a nível de saúde como de aprendizagem e principalmente uma melhoria enorme na sua qualidade de vida”, revela em comentário público numa rede social, lamentando o facto da câmara nunca ter dado “prioridade” á criação desta sala.

“O senhor presidente da câmara disse ainda à dias, numa reunião de câmara invadida por alunos do primeiro ciclo de uma escola deste mesmo agrupamento que reivindicavam coisas tão simples como melhor acesso à internet, melhores condições para a escola. A resposta do presidente foi que não era possível porque haviam outras prioridades”, recorda, vaticinando o tem com “reflexão”.

“Mais 70 mil euros para painéis publicitários, 100 mil para que um rancho folclórico comprar um terreno e construir uma sede e agora esta aberração”, diz.

Câmara reage também na rede social, pede “retratamento”e  convoca reunião

A Câmara de Esposende esclareceu em rede social a posição que tomou, começando por admitir que a estrutura “Esposende” pode ser deslocalizada.

“A estrutura é amovível e passível de ser, a todo o tempo, deslocalizada e foi, obviamente, precedida de estudo de enquadramento, tendo os pareceres favoráveis de todas as entidades que tutelam essa área do território. Sobre as letras, apenas acrescentamos que se inserem num vasto plano de marketing territorial que foi implementado pelo Município de Esposende e que contempla outras ações já em curso e com resultados muito positivos, refletidos no aumento da procura turística de Esposende”, destaca.

Já no que diz respeito ao caso da sala “Snoezelen” a câmara considera os comentários como “falsos, infundados e sem qualquer respeito pelas instituições e pelas pessoas que as servem e que põem em causa a sua honorabilidade”.

“O desafio que desde logo se lança é que quem profere a acusação prove que a Câmara de Esposende ou o seu presidente, por alguma via, tenha negado esse apoio. O pedido de apoio deu entrada no Município no dia 31 de maio, chegou às mãos do presidente no dia 2 de junho e nesse mesmo dia seguiu para a vereadora da Educação. Passados apenas dois dias úteis, a pessoa em questão publica um post no Facebook sem que, obviamente, houvesse tempo para qualquer resposta por parte da Câmara”, frisa a autarquia, considera como “injustas” as acusações.

“Sabendo-se que o Município de Esposende apoia, como poucos, os projetos de crianças com necessidades especiais e, em alguns casos, paga a deslocação para locais de apoio especial. De resto, nesse Agrupamento funciona uma sala de apoio às crianças autistas que foi instalada com apoio da Câmara. Concluindo. O Município de Esposende condena esta atitude e não aceita que seja usada a deficiência de crianças para criar factos políticos, ou intoxicar a opinião pública com inverdades”, esclarece a Câmara de Esposende.

Entretanto, e ao que o Esposende 24 apurou, Goreti Gomes foi convocada para reunião na Câmara de Esposende na próxima segunda-feira (12).

Jornalista - Carteira Profissional Nº CO/1250