Menu

Política. João Nunes sai do PS e concelhia retira confiança

Está instalada a polémica no seio do Partido Socialista (PS) de Esposende, depois de comunicado da concelhia a retirar a confiança política ao vereador João Nunes, que já havia pedido “demissão” como militante do PS nacional.

Em comunicado à imprensa, o secretariado do PS de Esposende informa que João Nunes e José Felgueiras, outro militante do partido, pediram demissão, acusando-os de “pretenderem” que o PS de Esposende “não apresentasse listas nas próximas eleições autárquicas e que apoiasse outro candidato”.

Segundo o PS de Esposende, foi decidido “por unanimidade apresentar listas próprias” às autarquias do concelho, e que isso terá motivado o pedido de demissão dos dois militantes em questão.

No mesmo comunicado, o PS de Esposende revela ter “tirado a confiança política” a João Nunes, estando agora à espera da “renúncia” ao cargo de vereador, algo que, segundo o PS, se não acontecer, forçará João Nunes a “representar-se a si mesmo” no executivo municipal.

Contactado pelo Esposende 24, João Nunes confirmou o pedido de demissão, revelando que o mesmo “foi aceite”. “Recebi esta segunda-feira a carta de confirmação do partido”, adiantou João Nunes, dizendo no entanto que “nunca deixarei de ser socialista”. O vereador diz mesmo que não se identifica com os propósitos do PS local e que lamenta o pedido de demissão mas “que era a única solução”.

“Quem trouxe isto a público foi o PS de Esposende, não era minha intenção vir para os jornais, informei-os atempadamente através de carta registada ainda em maio”, indica, não avançando se irá pedir ou não renúncia ao cargo de vereador.